DORDONHA, UMA REGIÃO ESCONDIDA NO SUL DA FRANÇA

O sul da França é muito conhecido pela maioria dos viajantes, principalmente por suas paisagens e cultura apaixonantes. Entretanto, você já conhece a região da Dordonha? Pois bem, este departamento francês, localizado em Nova Aquitânia (Nouvelle-Aquitaine) é considerado uma das mais belas regiões francesas!

A viagem pela Dordonha

Apesar de ser uma região ainda pouco conhecida por viajantes brasileiros, ela deveria ser destino obrigatório! Nossa CEO, Renata Franco, esteve no sul da França em agosto e compartilhou conosco algumas das suas experiências nesta região de tirar o fôlego!

“Este é o local para quem quer conhecer vilas medievais, passear por caminhos quase desertos, experimentar o melhor “foi gras” do mundo ou aprender sobre as trufas da região. Situada à 200km de Bordeaux, são inúmeras vilazinhas às margens do Rio Dordonha, cada uma com seu charme peculiar.” – diz Renata.

sul da frança

O roteiro iniciou-se em Bergerac, uma cidadezinha conhecida pela peça de teatro de Edmond Rostand. Baseado na vida do escrito francês Hector Savinien de Cyrano de Bergerac, Rostand escreveu: Cyrano de Bergerac.

Como em toda Dordonha, a cidade é ideal para quem curte paisagens campesinas e vinhos de qualidade:

“Não raro avistamos e visitamos castelos que mais parecem ter saído de algum conto de fadas, de tão irreais que parecem ser!”

Saindo então, 45km ao leste a primeira parada obrigatória é Monpazier. Premiada com o rótulo “Plus Beaux Villages de France” (Mais Belas Aldeias da França), a vila de Monpazier, no sul da França é deslumbrante.

“Ela praticamente não mudou nada desde que foi fundada em 1284. Sua praça central , Place des Cornières , em formato perfeito, influenciou muitos arquitetos da época pois era considerada a cidade perfeita.”

Por certo esta aldeia, chamada também de casa de campo, possui nada menos que 32 monumentos classificados como Monumentos Históricos. Como dito, foi considerada a casa de campo modelo da época, dentre as 300 casas de campo do Grand Sud-Ouest.

“Como em todas essas vilas o mais gostoso é caminhar pelas suas ruelas e se lá estiver em uma quinta-feira não perca a feira-livre que acontece há mais de 700 anos ! “

A seguir, adentrando a famosa região da Occitânia, eles seguiram para Rocamadour. Seu nome vem de “roc amator” e significa amante das rochas. Portanto, faz sentido o local ser a casa de um magnífico santuário.

Encrustado em um penhasco de calcário, o santuário se localiza num dos centros de peregrinação mais procurados por fiéis. Isto por ser o suposto local de sepultamento de São Amadour, e possuir em seu altar a estátua da Virgem Negra (Notre-Dame), instalada ali pelo menos desde o século 12.

“Construída em 3 níveis sucessivos, Rocamadour é um lugar de lenda e história onde velhas casas de pedra, torres majestosas e um castelo se projetam do penhasco para o Cânion Alzou. A vila é Patrimônio Mundial da UNESCO, mas também tem sido um local de peregrinação que levam ao “Caminho de Santiago” por centenas de anos.”

sul da frança

Seus portões de pedra impressionam os visitantes e apesar de pequena, a vila tem muitos restaurantes charmosos para um almoço com uma vista indescritível de tão bela! Dentre suas pequenas estradas, a viagem continua em meio a campos de girassóis à beira do Rio Dordonha.

Renata afirma que é “impossível não se apaixonar pela região”! Em menos de 20km viajando de carro é possível passar por inúmeras cidadezinhas medievais. Voltando à Nova Aquitânia, parada seguinte foi La Roque Gageac, que é uma das aldeias mais bonitas do sul da França.

“Em uma posição deslumbrante na margem norte do rio Dordogne, e com suas casas em um penhasco íngreme, que estão intactas e do mesmo jeito há uns 300 anos, La Roque-Gageac é sem dúvida a melhor fotografia da região. As suas inúmeras casas amareladas, alinham-se ao rio e se espalham pela colina.”

Existem muitos castelos na região, como o Castelo de Beynac que data do século 19, embora pareça mais antigo, ou então o Chateau de la Malartrie construído em estilo renascentista. Este que proporciona uma vista única do Vale da Dordonha.

A apenas alguns quilômetros de La Roque-Gageac, é possível descobrir que a região é também dotada de jardins maravilhosos, como os Jardins de Marqueyssac, suas incríveis cercas-vivas e o bonito Jardin de la Ferme Fleurie .

sul da frança

“A cidade central da região onde podemos dormir em bons hotéis e que serve como centro para visitar todas os vilarejos por dias é Sarlat.”

Sarlat-la-canéda é a cidade mais famosa da região, também uma das mais conhecidas e visitadas da França. Muito procurada por sua gastronomia requintada e respeito a tradições culinárias seculares. Para quem é amante de trufas e foie gras, deve saborear também as batatas sarladaises, douradas na gordura de ganso (que é animal símbolo da região).

Não deixe de provar o tourin blanchi (uma sopa de alho ou cebola, preparada também com a gordura de ganso, ovos e tomate) e servido acompanhada de fatias do famoso pão francês! Além da gastronomia, Sarlat é uma cidade linda e bem restaurada, a poucos quilômetros ao norte do rio Dordonha que pode ser visitada o ano inteiro.

“A cidade velha, que data dos tempos medievais e renascentistas, é um prazer de visitar, especialmente durante a primavera e o outono. Estas são apenas algumas das centenas de vilas charmosas que existem na região. Um local imperdível na França!”

Como ir para o sul da França?

Após conhecer um pouco desta linda região com certeza você deve estar com vontade de saber como ir para o sul da França, não é? Aqui estão algumas dicas especiais do Pinguim!

Como ir para o sul da França de carro?

Com o objetivo de não perder nenhum minuto das imagens cinematográficas que Dordonha pode proporciona, essa é a maneira recomendada de conhecer a região. Você sabia que mais de 80 filmes foram gravados em suas vilas históricas? Pois é, imperdível!

Se você estiver em Paris, são aproximadamente 520km de carro até Sarlat-la-Canéda. Alugue um carro confortável, o trajeto pela via A20 passa por Versailles, Orleans entre outras cidades. Outra opção é pegar um vôo de Paris para Bordeaux, alugar um carro no aeroporto e seguir em direção à Sarlat (são cerca de 2hrs de estrada).

Confira vôos para Paris aqui.

Como ir para o sul da França de trem?

Caso você queira ter experiência de uma viagem de trem pelo sul da França (parece chique só de falar né?), também é possível! Saindo de Paris através da Gare Monparnasse em direção à Gare de Bordeaux Saint-Jean, o trajeto de trem até Bordeaux passa por Orleans, Blois e Poitiers.

Em Bordeaux você pode aproveitar para turistar na Place de la Bourse, conhecer o Mirroir D’Eau ( espelho d´agua, Patrimônio Mundial da UNESCO), tomar um vinho entre muitas outras coisas! Depois de desfrutar da bela cidade, é só retornar à estação e pegar o trem em direção à Sarlat.

Como ir para o sul da França de avião?

Para quem prefere um trajeto rápido, a opção de pegar um avião é a melhor opção. É possível voar de Paris para Bordeaux e, para seguir à Sarlat existem várias opções, como : Alugar um carro e curtir a paisagem, pegar um trem ou pegar um ônibus.

Outro trajeto é voar de Paris à Brive (cerca de 1hr de vôo) e na cidade, pegar um ônibus até Sarlac. Tenha em mente que a viagem de ônibus contem escala na cidade de Montignac.

Confira vôos para Bordeaux aqui.

Como ir para o sul da França de bicicleta?

Não, você não leu errado, é sim possível conhecer a região de Dordonha de bike! Assim você não só tem a chance de desfrutar de incríveis passeios ao ar livre, como também fazer um tour gastronômico pelo sul da França.

Confira o pacote do Bike Tour Du Chef por Dordonha aqui.

Quanto tempo e qual o melhor período para visitar Dordonha?

Para fazer o roteiro Sarlat – La Roque – Gágenac – Bergerac – Rocamadour, são recomendados pelo menos 4 dias de estadia. O período correto para visitar Dordonha é muito importante, pois fora de época as grutas, conveniências e restaurantes ficam fechados e as aldeias quase vazias.

Assim, aos interessados, o melhor período para visitar essa bela região é de maio até a primeira quinzena de outubro.

Gostou das dicas ? Venha conferir mais posts do blog que podem te interessar. Bon voyage!

 

App Pinguim

Instale o app e tenha a sua viagem - e a sua comunidade viajante - na palma da sua mão!

O Pinguim conecta viajantes a destinos e comunidades com interesses comuns para promover experiências únicas. No Pinguim, a gente viaja junto! Bora?